sábado, 30 de novembro de 2013

DR. MIGUEL TEIXEIRA FILHO: JUSTIÇA A SER FEITA

É com imperdoável atraso que publico aqui o post do ex-presidente da Subseção de Joinville, Dr. Miguel Teixeira Filho, sobre a vergonhosa perseguição pela qual passou este honrado advogado. É importante sim, Dr. Miguel, que situações como essa sejam apresentadas aos advogados catarinenses, que precisam conhecer em detalhes a forma como foi administrada a OAB/SC nas duas últimas gestões.

Como bem destacou o Dr. Miguel Teixeira (a quem a OAB ainda deve, no mínimo, um desagravo público), "Que tudo isso fique de lição para as gerações futuras".

Sobre perseguições e práticas nefastas da gestão anterior da seccional já escrevi, por exemplo, os posts abaixo:
TUDO ERRADO
SOBRE COVARDES E CRIMINOSOS
O QUE VOCÊ ACHA?
O QUE EU ACHO?
ALOPRADOS ANÔNIMOS
TUDO ERRADO

Direto do Blog do Miguel (http://www.blogdomiguel.com.br/):


Compartilho com os meus amigos excelente notícia que acaba de me ser dada (hoje, 16/01/2013) por Gustavo Buettgen e Lucas Hildebrand, advogados da OAB Joinville e meus advogados, quando estava presidente da Subseção.
Em julgamento ocorrido na tarde de hoje, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região rechaçou os recursos da então diretoria da OAB Estadual (leia-se Sr. Paulo Roberto de Borba) e do advogado de Joinville que nos moveu "ação popular" naquele assunto da famigerada "obra paralisada da sede recreativa", nos imputando responsabilidade pelos danos decorrentes da paralisação, além de outras acusações injustas.
Em 2012 a Justiça Federal de Joinville já havia julgado improcedente todas as alegações do referido advogado, colocando as coisas em seu devido lugar.No assunto da obra, a Justiça Federal deixou claro que a responsabilidade pelos danos foi exclusivamente da então diretoria estadual a qual, por 2 anos, ignorou os pedidos da Subseção joinvilense.
Mais uma vez obrigado aos Drs. Gustavo e Lucas. O Gustavo estava lá em POA para a sustentação oral. 
A advocacia e a sociedade catarinense lhe são devedoras. 
Quem quiser conhecer mais detalhes, consulte o processo na Justiça Federal de Joinville:Ação Popular 5014210-64.2011.404.7201/SC.
Faço questão de, agora, passado o pleito, dar publicidade ao assunto - e darei por muito tempo ainda - porque todo esse imbróglio da paralisação da obra e os consequentes danos, foi ardilosamente arquitetato para servir de "cavalo de batalha" contra nossa gestão na OAB Joinville, por alguns que não aceitaram o resultado das urnas de 2009.
Usando o assunto, o Paulo Borba abriu 2 sindicâncias administrativas contra mim, para "apurar"; o Vicari me negou vistas dos autos (É sigiloso, disse, por escrito!); "julgaram" o processo no Conselho Estadual anterior sem eu saber; os que se posicionavam como nossos adversários políticos daqui pediram "intervenção" na OAB Joinville (não conseguiram, por feliz intervenção dos Conselheiros Federais Rafael Horn e Paulo Brincas!); jogaram na mídia; expediram e-mails apócrifos etc. E, para arrematar, a tal ação popular.
Tudo isso, claro, causou-nos muita angústia, com reflexos na vida pessoal e familiar. Gente, um dirigente de OAB também vive da advocacia, do seu nome e tem família. Mas, como visto, nada adiantou. Os advogados não são neófitos. Compreenderam o que estava acontecendo e a resposta bem, o julgamento político e a vassourada das urnas, do último 19/11, foi implacável com a perfídia e a retaliação.
Que tudo isso fique de lição para as gerações futuras. As instituições e os institutos da democracia não podem servir a interesses escusos. Felizmente, agora, bons ventos sopram em SC. E vamos avante!
Felizmente, bons ventos, agora, sopram em SC. E vamos avante!
(Nota: os advogados Gustavo Buettgen e Lucas Hildebrand atuam gratuitamente para a OAB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.