terça-feira, 6 de novembro de 2012

SERÁ MESMO?


Tutto deve cambiare affinchè tutto rimanga come prima (Tudo deve mudar para que tudo permaneça como está).

A frase, do personagem Tancredi, príncipe de Falconieri na obra Il Gattopardo (O Leopardo), do escritor Giuseppe Tomasi di Lampedusa, costuma ser apresentada como símbolo do pragmatismo político.

Em política, renovações verdadeiras dependem, acima de tudo, de mudanças no campo das idéias e práticas. O câmbio de nomes, por si só, não implica renovação, mas a experiência comprova que muitas vezes funciona a técnica gattopardista de apresentar novos nomes apenas para manter antigas estruturas.

Para minha satisfação, li no Facebook interessante texto da lavra do advogado Ramon Carmes, que discorreu de forma magistral sobre o paradoxal bordão utilizado pela chapa situacionista nestas eleições da OAB/SC, qual seja, o de que a chapa encabeçada pelo atual vice-presidente da seccional representaria "a verdadeira renovação". Já escrevi demais. Brindo os leitores do blog com as perfeitas colocações do colega Ramon:
Hoje ao visitar minha página inicial do facebook deparei-me com o comentário de uma colega. Ela, integrante da Chapa 01 da OAB/SC, estampava com afinco o bordão de renovação.
A gestão atual da OAB/SC descontentou tanto os advogados, que o jeito encontrado pelos candidatos, para livrar-se da pecha formada ao longo dos anos, foi de intitular-se renovação. E é claro que só podem estar se referindo à renovação em seu sentido literal, não axiológico.
Digo isso porque renovação no sentido literal pode ser entendida, além de fazer algo novo, como fazer novamente o que já foi feito. No entanto, no sentido axiológico, não consigo vislumbrar a palavra renovação atrelada à concepção de repetição, mas sim de mudança, de tentar fazer as coisas de uma forma diferente.
Afinal, uma dúvida me assombra: o que é que a Chapa 01 tanto teme em defender a continuidade de um trabalho? Por que imprimem a ideia de renovação para algo que, em verdade, será uma continuação?
Pensei e repensei sobre o assunto, mas não pude chegar a nenhuma conclusão.
A Chapa 01 brinca com as palavras. Nos fazem parecer tolos. Parecem duvidar de nossa inteligência e intitulam de renovação uma política cesarista, onde apenas os interesses de um pequeno grupo fechado é defendido.
Se vocês advogados estão satisfeitos com a gestão atual, então votem nela, na Chapa 01. Mas façam isso com a certeza de que haverá a continuidade do trabalho até então proposto. Não pensem que haverá renovação. Se quiserem isso, vocês devem votar na Chapa 02.
Pelo pouco que vi da gestão da OAB/SC, posso dizer que estou insatisfeito. Venho de outra Seccional. Lá a classe era atuante na defesa das prerrogativas. Não criavam embaraços aos advogados, pelo contrário, os ajudavam.
Tenho a certeza de que quando votamos, depositamos nossa confiança em nosso candidato, para que ele possa fazer a diferença. No meu caso, voto com a Chapa 02, porque tenho a certeza que é a única alternativa para uma verdadeira renovação na OAB/SC, porque confio em nosso colega Tullo e sua equipe para fazer a diferença e trazer o que todos nós almejamos: uma Ordem para TODOS.

2 comentários:

  1. Acredito que o texto tenha sido colado duas vezes nobre colega.
    Sobre o texto, como o colega Ramon bem assentou, não há qualquer motivo para que eles não façam campanha aos ditames de "continuação", até porque, TODOS os depoimentos de colegas que compactuam com a ideologia deles por eles postados em sua página do Facebook,remetem ao entendimento de que sabem que se trata de uma continuidade e não de uma renovação como querem se fazer crer.

    ResponderExcluir
  2. Fazer CTRL+C, CTRL+V e redigir recurso especial ao mesmo tempo dá nisso. Obrigado pelo aviso. O texto já foi corrigido.
    Sua observação é perfeita. Eles querem se livrar do continuísmo, mas o continuísmo continua com eles...

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.